Você sabe o que é a Conteinerização de aplicações?

A produção de software sempre teve que lidar com um problema que era o ambiente de desenvolvimento versus o ambiente de produção. Por exemplo, uma aplicação desenvolvida utilizando a ferramenta Python 2.7 é executada no ambiente de produção com o Python 3, gerando bugs no sistema, impensados até aquele momento.

Para lidar com este problema, um novo conceito de tecnologia foi desenvolvido: a conteinerização de aplicações. Nunca ouviu falar sobre isso? Continue lendo este post e entenda sobre o assunto!

O que são contêineres

Contêineres é uma forma de juntar em um único pacote o software desenvolvido e todo o ambiente necessário para que ele seja executado sem problemas. Isso inclui a própria aplicação e todas as suas dependências, como bibliotecas, binários e arquivos de configuração necessários para que seja executado.

O uso de contêineres apresenta uma solução que resolve o problema de portabilidade dos softwares. Ou seja, uma aplicação deve funcionar em sua totalidade quando movida de uma estação de desenvolvimento para outra. Isso ajuda os desenvolvedores a criar softwares mais confiáveis, pois elimina o problema de serem testados em um ambiente e executados em outro, onde pode gerar problemas inesperados.

Os contêineres apresentam uma alternativa enxuta às VMs (Virtual Machines) ou máquinas virtuais. Porém apesar de serem constantemente comparadas, ambas as tecnologias são complementares e não concorrentes. Os contêineres precisam de um host que pode ser tanto um ambiente físico, quanto as VMs.

A diferença é que os contêineres são aplicações menores que dependem de um host apenas com as funcionalidades básicas de um sistema, podendo funcionar em ambientes enxutos preparados para isso. Os principais benefícios dos contêineres são listados a seguir, confira!

Os principais benefícios dos contêineres

O principal benefício de todos é que um contêiner é bem menor que uma VM. Enquanto uma VM pode possuir vários gigabytes, um contêiner em geral tem algumas dezenas de megabytes. Esse motivo permite que um host suporte um número bem maior de contêineres que VMs.

Outro benefício reflete no tempo de inicialização. Máquinas virtuais podem demorar vários minutos para inicializar o sistema operacional para só então executar as aplicações contidas nelas. Contêineres inicializam quase instantaneamente devido ao seu tamanho enxuto e essa característica também permite que sejam finalizadas da mesma maneira, liberando recursos em seus hosts e melhorando o desempenho.

A facilidade de gerar módulos distintos dentro de um contêiner é outro benefício. A ideia de modularidade se opõe ao conceito de executar uma aplicação complexa dentro de um contêiner, pois esta pode ser dividida em módulos mais simples como o banco de dados, aplicações front end, etc.

Esses pequenos módulos, chamados de microservices, são fáceis de gerenciar e dar manutenção, uma vez que não é preciso recompilar a aplicação inteira para isto. O motivo dos contêineres serem bem menores propicia que os microservices sejam instanciados somente quando são necessários, evitando problemas de desempenho e funcionamento.

A conteinerização de aplicações veio para facilitar a vida dos desenvolvedores que passaram a se preocupar menos com a transição entre ambientes de desenvolvimento. Consequentemente, as empresas ganharam com a redução de problemas e um aumento da portabilidade de suas aplicações.

É sabido que esta tecnologia está ganhando cada vez mais espaço devido a sua simplicidade e manter-se por dentro das atualizações é importante. Portanto, não deixe de acompanhar nosso conteúdo. Siga-nos no Facebook, Twitter, Youtube e Linkedin. Até a próxima!

Posts relacionados

Deixe um Comentário