Confira 7 dicas para você se diferenciar no mercado de TIC

Ganhar destaque e se diferenciar no mercado de TIC é um desafio comum tanto para profissionais menos experientes como para aqueles que visam a trocar de empresa, estão desempregados e/ou não possuem experiência em carteira.

O setor de TIC é reconhecido por oferecer oportunidades atrativas em termos de salários e carreira, além de sempre estar em evidência quanto à demanda por profissionais.

No entanto, sabendo que existem tantas vagas, por que elas não são facilmente preenchidas? Devido à falta de conhecimento, muitos candidatos cometem erros comprometedores, o que resulta em oportunidades perdidas.

Tendo isso em mente, que tal começar a entender melhor os meandros dos processos seletivos e aumentar suas chances de conseguir um bom emprego? Fique de olho nas 7 dicas a seguir.

1. Foque na qualidade do seu currículo

O currículo é o primeiro item com o qual se deve tomar cuidado. Não é apenas uma questão de estética e relevância de informações, mas também de como os seus objetivos, carreira e habilidades estão alinhados com o que a empresa está buscando.

Para melhor esclarecermos o poder de um bom currículo, consideremos que as etapas para se conseguir um emprego no mercado de TIC são como um funil, em que se tem o topo, meio e fundo.

Na primeira fase (topo), o desafio é elaborar um currículo atrativo, condizente com as melhores práticas recomendadas por especialistas, e fazer com que o documento alcance o RH, seja do modo convencional, seja trabalhando o networking.

O meio do funil é encarado como o processo de entrevista. Isto é, um encontro entre candidato e recrutador no qual este último não costuma conhecer muito de TIC. Nessa etapa, o currículo é imprescindível, pois é ele que prevalecerá nas decisões do RH.

Por fim, no fundo do funil é que acontecem as avaliações técnicas, como testes teóricos, práticos e entrevista técnica. Em outras palavras, será o momento de comprovar o conhecimento listado no currículo.

Ou seja, um bom currículo aumenta as chances de você passar por todas as fases do processo seletivo.

2. Destaque as habilidades que interessam à empresa

Supondo que o candidato visa uma vaga para a área de desenvolvimento de software, é até óbvio que os skills (habilidades) requisitadas pelo empregador são estritamente ligadas à programação — domínio das linguagens exigidas, banco de dados, arquitetura etc.

Muitos profissionais ignoram (ou não percebem) que a empresa, na maioria dos casos, está buscando um especialista. Com isso, eles acrescentam no currículo uma série de informações irrelevantes que, por fim, os credenciam como generalistas sem especialização.

Não adianta dizer ao recrutador que você sabe montar infraestrutura e criar um ambiente de rede sendo que a vaga desejada é para desenvolvimento de sistemas.

Portanto, preste atenção na descrição da vaga, olhando cuidadosamente para aquela lista de requisitos; se você tem condições de assumir o cargo, seja estratégico logo na produção do currículo.

3. Tenha objetivos e metas claramente definidos

O setor de TIC possui muitas vertentes, isto é, o profissional de TIC pode trabalhar em diversos segmentos da tecnologia, o que não significa assumir várias funções distintas na carreira.

Por exemplo, começar com redes, ir para a programação, partir para a engenharia de software e, de repente, iniciar uma jornada como arquiteto de cloud computing, embora não possamos dizer que seja impossível, é um sinônimo de inconsistência.

Lembre-se de que está num mercado altamente concorrido, logo, não adianta querer competir em várias áreas simultaneamente. O segredo para se diferenciar no mercado de TIC está na especialização.

Sendo você um profissional em início de carreira, aproveite o tempo para refletir sobre os objetivos, pense no que faz de melhor e direcione o foco.

4. Invista em certificações

As certificações são itens essenciais para você se diferenciar no mercado de TIC, devido ao que elas agregam na reputação do profissional — sem contar que o certificado atesta que o candidato estudou e passou por exames rigorosos.

Da mesma forma que no currículo, o famoso “menos é mais” é um fator que faz toda a diferença; isso acontece porque o excesso de certificações, quando abrangem áreas diversas, deixa a impressão de que não se trata de um especialista.

Conforme dissemos anteriormente, todo profissional de TIC deve ter um objetivo bem definido, pelo menos quanto às funções que deseja desempenhar ao longo da carreira.

Nesse sentido, é recomendável que não se tenha pressa e nem colecione certificações. A estratégia ideal é buscar aquelas que você tem condições de conquistar e depois projetar as certificações mais avançadas na categoria escolhida.

Se um dos objetivos for trabalhar numa fabricante renomada (Cisco, Microsoft, Oracle, IBM etc.), isso exigirá de você o conhecimento em tecnologias específicas. Sendo assim, foque nas certificações acreditadas pela empresa.

5. Seja estratégico nas entrevistas

No caso, não estamos nos referindo às entrevistas técnicas, mas àquelas iniciais, em que o candidato conversa com um profissional de RH. Isso quer dizer que boa parte das perguntas não se diferem entre os segmentos do mercado.

Por exemplo, a pergunta sobre seus defeitos e qualidades certamente virá à tona, assim como questionamentos envolvendo a saída do último emprego e o que o levou a se candidatar para trabalhar na empresa.

Tenha cuidado ao responder essas perguntas. Sendo assim, destaque as qualidades significativas para o cargo e, ao destacar os defeitos, mencione os que você reconhece e está lutando para corrigir.

Evite deixar más impressões quanto à saída do último emprego, mesmo que ela tenha sido conturbada, pois o recrutador não pode tirar conclusões sobre a sua passagem por lá, mas o estará julgando por seu comportamento.

6. Colete todas as informações possíveis da empresa

No Brasil, é muito comum que vagas de emprego sejam disputadas por meio de processos seletivos em grupo, visto que há grande demanda até mesmo para vagas de estágio.

Seja nesses processos mais dinâmicos, seja numa entrevista frente a frente com um recrutador, pontuar o quanto você sabe sobre aquela empresa sempre causará ótimas impressões, fazendo com que se destaque entre os demais.

Portanto, antes de enviar o currículo, estude sobre a história da empresa, há quanto tempo ela atua no país, o que tem saído acerca dela na mídia, quem são os profissionais de liderança etc.

Esta dica tem tudo para ser determinante, sobretudo se houver um concorrente cujo nível é similar ao seu, com o mesmo perfil e tudo mais. Falar as coisas certas será fundamental para que você tenha vantagem.

7. Esteja sempre atualizado 

Não é novidade para nós que o setor de TIC passa por mudanças frequentes. Novas tecnologias surgem rapidamente, “obrigando” o profissional a estar sempre atualizado.

Contudo, se atualizar vai além de buscar informações ou conhecer as novas tendências; é preciso adquirir um conhecimento mais aprofundado das tecnologias que as organizações estão implantando — uma boa dica é comparecer a feiras de tecnologia.

Ao seguir esta dica, você demonstrará que está preparado para acompanhar a evolução tecnológica dentro do negócio, ou seja, que a empresa pode contar com você em longo prazo.

Preparado para se diferenciar no mercado de TIC seguindo as dicas comentadas no conteúdo? Aproveite para ficar informado acerca dos 4 cargos mais promissores da área.

Posts relacionados

Deixe um Comentário